segunda-feira, 23 de junho de 2008

Água potável: vamos cuidar do que é nosso!

Um rio sem poluição é aquele em que os peixes e as plantas crescem naturalmente, tem águas limpas e cristalinas e sua água serve para regar plantações, tomar banhos e também para beber. Para um rio ser assim, é preciso que não se jogue lixo, nem esgoto diretamente nele.

A dejeção de esgotos nos rios transforma as águas em fontes de contaminação por vírus e bactérias, os esgotos orgânicos, domésticos e industriais podem acabar com todo um ecossistema. A poluição da água é a introdução de materiais químicos, físicos e biológicos que estragam a qualidade da água e afeta o organismo dos seres vivos. Esse processo vai desde simples saquinhos de papel até os mais perigosos poluentes tóxicos, como os pesticidas, metais pesados (mercúrio, cromo, chumbo) e detergentes.

A poluição mais comum é aquela causada pelo lixo que o homem joga nos rios. O crescimento das cidades e de sua população aumentaram os problemas, porque o tratamento de esgotos e de fossas não conseguiu acompanhar o ritmo de crescimento urbano. Por exemplo: o nitrogênio e o fósforo são elementos essenciais para a vida aquática, mas o excesso desses elementos, provocado pela poluição, podem causam um crescimento acelerado na vegetação aquática. Com isso, sobra menos oxigênio, podendo até mesmo matar os peixes daquele rio ou lagoa.

Pesquisas indicam que se não preservarmos nossa água agora, daqui alguns anos não à teremos para beber e pouco que restar vai ser imprópria para consumo ou será como um bem muito precioso que será comercializado e custará caro.

Um comentário:

Breno Faustino disse...
Este comentário foi removido pelo autor.